Realidades y recreaciones: percepciones y prácticas de integración de aderezos textiles en el Museo de Artes Decorativas Portuguesas en Lisboa.
Diseño: Joaquín G. Montes
PDF

Palabras clave

Decorative Arts
Furnishings
Bedroom Artes Decorativas
têxteis
câmara Museu de Artes Decorativas da FRESS

Cómo citar

Ferreira, M. J. (2018). Realidades y recreaciones: percepciones y prácticas de integración de aderezos textiles en el Museo de Artes Decorativas Portuguesas en Lisboa. Res Mobilis, 7(8), 102-117. https://doi.org/10.17811/rm.7.8.2018.102-117

Resumen

Tomando como estudo de caso a colecção de arte reunida por Ricardo do Espírito Santo Silva, em exposição no Museu-Escola de Artes Decorativas Portuguesas, em Lisboa, no presente texto aborda-se a questão da percepção das ambiências domésticas aristocráticas portuguesas, em contextos que não os originais, a partir dos objectos têxteis expostos. Com esse objectivo será analisada a musealização desenvolvida em torno do património têxtil na encenação da câmara de dormir nos séculos XVII e XVIII.

https://doi.org/10.17811/rm.7.8.2018.102-117
PDF

Referencias bibliográficas

ALÇADA BAPTISTA, António, Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva. Museu-Escola de Artes Decorativas, s.l, Quetzal Editores – Unisys, 1988.

BARBIER, Muriel, “Introduction”, in Être et Paraître. La vie aristocratique au XVIIIe siècle (cat. Exposição), Paris, Éditions Artlys, 2015.

BASTOS, Celina, ““Da Utilidade do tapete”: objecto e imagem”, in PACHECO PEREIRA, Teresa, HALLETT, Jessica (coord.), O Tapete Oriental em Portugal, Lisboa, Museu Nacional de Arte Antiga, 2007.

BASTOS, Celina, “O Mobiliário na Pragmática de 1609”, in VASCONCELOS E SOUSA, Gonçalo, O Luxo na Região do Porto ao Tempo de Filipe II de Portugal (1609), Porto, Universidade Católica Editora – Porto, 2012, pp. 69-91

BAULANT, Micheline, “Typologie des inventaires après décès”, in WOUDE, Ad van der, SCHUURMAN, Anton, (eds.) Probate inventories. A new source for the historical study of wealth, material culture and agricultural development, Utrecht, HES Publishers, 1980, pp. 33-42.

BLUTEAU, Rafael, Vocabulário Portuguez e Latino, vol. II, Coimbra, Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1712.

BRANCO CHAVES, Castelo, O Portugal de D. João V Visto por Três Forasteiros, Lisboa, Biblioteca Nacional, 1983.

CARITA, Hélder, CARDOSO, Homem, Oriente e Ocidente nos Interiores em Portugal, Porto, Livraria Civilização Editora, 1983.

CASTEL-BRANCO PEREIRA, João, “A memória dos coleccionadores”, SILVA, Maria João Bustorff, coord., Ricardo do Espírito Santo Silva. Coleccionador e Mecenas, Lisboa, Fundação Ricardo Espírito Santo Silva, 2003, pp. 41-49.

CASTELO-BRANCO, Fernando, Lisboa Seiscentista, Lisboa, Livros Horizonte, 1990.

FEIGENBAUM, Gail, “Introduction: Art and Display in Principle and in Practice”, in FEIGENBAUM, Gail, FREDDOLINI, Francesco (ed.), Display of Art in the Roman Palace 1550-1570, Los Angeles, The Getty Research Institute, 2014, pp. 1-24.

FERRÃO, Leonor, “Lisboa Barroca. Da Restauração ao Terramoto de 1755. Desenvolvimento urbanístico. Os palácios e os conventos”, Moita, Irisalva (coord.) - O Livro de Lisboa, Lisboa, Livros Horizonte, 1994, pp. 239-282.

FERREIRA, Maria João, “Conforto e Ostentação: Dormir no Paço de Vila Viçosa ao tempo de D. Teodósio I”, in HALLETT, Jessica, SENOS, Nuno (ed.), De todas as partes do mundo, O património do 5º Duque de Bragança, D. Teodósio I, vol. II Estudos, Lisboa, Tinta da China.

FERREIRA, Maria João, “Ecos de hábitos e usos nos inventários: os adereços têxteis nos interiores das residências senhoriais lisboetas seiscentistas e setecentistas”, in MENDONÇA, Isabel, CARITA, Hélder, MALTA, Marise (coord.), A Casa Senhorial em Lisboa e no Rio de Janeiro. Anatomia dos Interiores, Lisboa, Instituto de História da Arte da FCSH-UNL, Rio de Janeiro, Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2014, pp. 536-561.

FERREIRA, Maria João, “Os Limites no Gosto: Os Panos da Índia nas Pragmáticas de 1609 e 1677", in DUARTE RODRIGUES, Ana (ed.), O Gosto Português na Arte, Lisboa, Scribe, 2016, pp. 22-39.

FRANCO, Anísio, “Interiores Autênticos nos Grandes Palácios em Finais da Monarquia”, in SOUSA, Gonçalo Vasconcelos e (dir.), Matrizes da Investigação em Artes Decorativas V. Porto, Universidade Católica Editora-Porto – Citar, 2013, pp. 147-174.

FRANCO, Anísio, BASTOS, Celina, “Para memória futura: interiores autênticos em Portugal”, in MALTA, Marize, MENDONÇA, Isabel M. G. (org.), Casas Senhoriais Rio-Lisboa e seus interiores, Rio de Janeiro, Universidade Federal do Rio de Janeiro – Universidade Nova de Lisboa – Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva, 2013-2014, pp. 69-103.

FRANCO, Carlos, Casas das elites de Lisboa. Objectos, interiores, vivencias. 1750-1830, Lisboa, Scribe, 2015.

FREIRE, Fernanda Castro, “Preguiceiro”, in SILVA, Maria João Espírito Santo Bustorff, (coord. geral) - Guia Museu. Museu-Escola de Artes Decorativas Portuguesas, Lisboa, Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva, 2001, p. 132.

FUSCO, Renato de, Storia Dell’Arredamento Dal ‘400 al ‘900, Milão, Franco Angeli, 2015.

GAGO DA CÂMARA, Alexandra, “O Azulejo na Construção de Ambientes Decorativos nos séculos XVII e XVIII”, in SOUSA, Gonçalo Vasconcelos e (dir.), Matrizes da Investigação em Artes Decorativas V, Porto, Universidade Católica Editora-Porto – Citar, 2013, pp. 77-94.

GAGO DA CÂMARA, Maria Alexandra Trindade, A Arte de Bem Viver: a encenação do quotidiano na azulejaria portuguesa da segunda metade de Setecentos, Lisboa, Fundação Calouste Gulbenkian – Fundação para a Ciência e a Tecnologia, 2005.

GARNIER, Christine, Un Palais Refleuri. Fondation Ricardo do Espírito Santo Silva, Paris, Bernard Grasset, 1953.

MADUREIRA, Nuno Luís Monteiro, Inventários. Aspectos do Consumo e da vida material em Lisboa nos finais do Antigo Regime, Lisboa, Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, 1989 (dissertação de mestrado).

MADUREIRA, Nuno Luís, Cidade: Espaço e Quotidiano (Lisboa 1740-1830), Lisboa, Livros Horizonte, 1992.

MESQUITA, Marieta Dá, História e Arquitectura. Uma proposta de investigação. O Palácio dos Marqueses de Fronteira como situação exemplar da arquitectura residencial erudita em Portugal, 2 vols., Lisboa, Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa, 1992 (tese de doutoramento).

MONGE, Maria de Jesus, Museu-Biblioteca da Casa de Bragança: de Paço a Museu, Évora, Universidade de Évora, 2003 (Dissertação de mestrado).

OULMONT, Charles, “Un Musée-École á Lisbonne”, La Revue Française, nº 95, (Novembro 1957), pp. 29-33.

RICHARDSON, Catherine. HAMLING, Tara, “Ways of seeing early modern decorative textiles”, Textile History, 47 (I), May 2016, 4-26.

RIELLO, Giorgio, “’Things seen and unseen’. The material culture of early modern interiors and their representation of domestic interiors”, in FINDLEN, Paula (ed.), Early Modern Things. Objects and their Histories, 1500-1800, Londres, Routledge 2013, pp. 125-150.

SCHUURMAN, Anton, “Probate Inventories: Research issues, problems and results”, DER WOUDE, Ad van. SCHUURMAN (eds.), Probate inventories. A new source for the historical study of wealth, material culture and agricultural development, Utrecht, HES Publishers, 1980, pp. 55-77.

SILVA, Raquel Henriques da, “Coleccionismo de arte no Portugal de Oitocentos”, in MATOS, Maria Antónia Pinto (coord.), Henri Burnay de banqueiro a Coleccionador, Lisboa, Instituto Português de Museus – Casa Museu Anastácio Gonçalves, 2003, pp. 11-21.

VASCONCELOS E SOUSA, Gonçalo, “Introdução”, in SOUSA, Gonçalo Vasconcelos e, (dir.), Matrizes da Investigação em Artes Decorativas V, Porto, Universidade Católica Editora-Porto – Citar, 2013, pp. 7-9.

VIEIRA SANTOS, Armando, “Museu-Escola de Artes Decorativas”, Revista Turismo, ano XVIII, 2ª série, 1 (Outubro-Novembro 1954), 18-24.

VOLPI, Caterina, “Le Stoffe tra arredo, decoro, arte ed eticheta negli ambiento barocchi”, in RODOLFO, Alessandra, VOLPI, Caterina (dir.), Vestire I palazzi. Stoffe, tessuti e parati negli arredi e nell’arte del Barocco, vol. I, Roma, Edizioni Musei Vaticani, 2014, pp. 17-29.

VRIES, Jan de, “Between Purchasing power and the world of goods: understanding the household economy in early modern Europe”, in BREWER, John, PORTER, Roy (eds.), Consumption and the World of Goods, Londres, Routledge, 1993, pp. 85-132.

WALKER, Stefanie, “Toward a Unified Interior: Furnishings and the evolution of design”, in FEIGENBAUM, Gail. FREDDOLINI, Francesco (ed.), Display of Art in the Roman Palace 1550-1570, Los Angeles, The Getty Research Institute, 2014, pp. 48-60.

Descargas

Los datos de descargas todavía no están disponibles.